Arquivo por Autor

POR MATHEUS MAIA

Pois bem, estou de volta com um tema bem interessante, nostálgico também, sobre quatro pilotos e uma categoria que foram inspirações para artigos, de minha autoria, à um tempo atrás. Datados de 2013 e 2015, muito mudou até os dias de hoje. Hoje tratarei de recapitular o franco-suíço Romain Grosjean, o tetra-campeão Sebastian Vettel e da revolucionária Fórmula-E. Vamos ao que importa:

Romain Grosjean

Na época, como descrito no artigo, o ex-Lotus estava na equipe inglesa e dava trabalho, parceiro de “El Maldonado”, teve muitos acidentes e punições na carteira. Continuou na Lotus e daí se distanciou de seu companheiro, nos quesitos habilidade e competência dentro das pistas. Seguiu um piloto de pelotão intermediário e se via cada vez mais prejudicado pelo carro decadente dos ingleses. Agora na Haas, Romain mostrou o talento e o arrojo que já lhe renderam boas posições entre os 10 primeiros, tais como 6º,5º e 8º em Austrália, Bahrein e Russia.

Romain Grosjean com a sua Haas na Catalunya(Grosjean/F1fanatic.co.uk)

Romain Grosjean com a sua Haas na Catalunya(2016/Grosjean/F1fanatic.co.uk)

Companheiro atualmente de Gutierrez, espero vôos altos para o francês, creio que um titulo em um futuro próximo esteja mais perto do que imaginemos. Até lá, só torcer.

Sebastian Vettel

Esse alemão viria a se tornar tetra-campeão em 2013 e dar um final ao sua bateria de quatro títulos, mas o que Vettel fez depois de seu tetracampeonato? Teve um 2014 bem dificil, tendo resultados bem positivos e outras vezes, Mônaco, por exemplo, teve que abandonar a corrida por problemas recorrentes no motor Renault, que ficou claro não ser confiável. Muitas vezes a Red Bull o mandava dar a posição para seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, o que deixou Sebastian furioso com a equipe.

Sebastian Vettel em Jerez de La Frontera(Vettel/f1fanatic.co.uk)

Sebastian Vettel em Jerez de La Frontera(2015/Vettel/f1fanatic.co.uk)

Em 2015 foi para a Ferrari e já na Malásia conseguiu levar a equipe italiana para a vitória, repetindo seu feito na Hungria e Singapura. Com a Mercedes tendo mais sorte e melhores conjuntos, Vettel não pode chegar ao seu pentacampeonato. Esse ano, com um carro que em apenas duas etapas já se mostrou forte e não-confiável ao mesmo tempo, espero que o alemão faça bem o que mais sabe fazer e lute pelo título em 2016, para acabar de vez com essa hegemonia hegemonia alemã, que ironicamente, acabou com a sua. Desejo sorte, pois talento se tem de sobra.

Fórmula-E

A categoria “eletrizante” que não polui e tem tido resultados bem satisfatórios, além de muitas equipes, disputas de tirar o fôlego, traçados apertados e inovadores e pilotos que já escreveram/estão escrevendo seus nomes no automobilismo mundial. Um dos fatos mais surpreendentes é o grande número de ex-F1’s que a categoria vem recebendo em suas duas temporadas, além de “novatos” e alguns menos conhecidos que escolheram participar para elevar seu status no cenário global.

Monopostos elétricos em Beijing, China, na temporada inaugural de 2014/2015(REUTERS/Barry Huang/http://papayaorange.com.br)

Monopostos elétricos em Beijing, China, na temporada inaugural de 2014/2015(REUTERS/Barry Huang/papayaorange.com.br)

Nelson Piquet Jr., vulgo Nelsinho, venceu a primeira edição, que foi composta por 10 equipes, e múltiplos pilotos, que realizavam um rodizio dentro de suas equipes, prática que vem até aos dias de hoje, com mudanças e descontinuidade para entrada de novos competidores, não havendo uma base fixa para cada time. Esse ano, Lucas Di Grassi(126) vem liderando com uma pequena sobra para Sebastian Buemi(115), o atual campeão, teve uma queda significativa e está apenas em 15º com 4 pontos, atrás de Bruno Senna, que se situa na 12º posição com 24 pontos. No mundial de construtores, Renault e.Dams,França, está no topo com 165 pontos, enquanto ABT Schaeffler Audi Sport, Alemanha, 2º, está com 7 pontos atrás com 158. Já se passaram 7 etapas, nesse final de semana, acontece a etapa de Berlim, realizada numa antiga base aérea usada pelos Estados Unidos durante a Guerra Fria, sendo a antepenúltima do calendário, com transmissão do Fox Sports as 09:30 com a retransmissão do treino classificatório seguido da corrida as 10:30. Boa sorte aos brasileiros e principalmente a Di Grassi, que pode ficar mais perto que nunca de seu título na categoria, que selaria uma ótima campanha desde a primeira jornada como piloto da Fórmula-E. E um agradecimento a todos que estão fazendo dessa idéia, algo inovador e que deve servir de exemplo para ser usado nas pistas e ruas de todo o mundo.

A todos, um até logo. No próximo artigo da série, o Rally entra em cena com os Sebastian’s Loeb e Ogier.

Anúncios

Então, criticas positivas e negativas rodeiam a categoria que apenas está começando. Mais que tem planos arrojados e uma ideia revolucionária, eletricidade e nenhuma troca de pneus nem “abastecimento”. Diferente para um fórmula, que nos acostumamos com o rápido trabalho dos mecânicos e táticas de equipes. Bem, quanto as táticas de equipe, podemos dizer com certeza que, com equipes novas, muitas pela primeira vez no ramo, e com carros exatamente iguais, se arriscam e aplicam ajustes e pit-stops que para algumas equipes ainda não deu frutos. Bons exemplos são a suiça Trulli(12 pontos) e a monegasca Venturi(9 pontos), que juntas não marcam o que a indiana Mahindra Racing(46 pontos) marcou até agora. Muitas quebras, acidentes e recaídas foram o que essas 2 montadoras presenciaram até agora. O que é totalmente aceitável, sabendo que é a primeira vez de todos da F-E.

Logo Oficial(Créditos:F-E/www.mediacom.com)

Logo Oficial(Créditos:F-E/www.mediacom.com)

O monoposto se chama SRT_01E e foram produzidos 42 para todas as equipes. Sendo assim, temos o resultado final de uma disputa muito acirrada, roda a roda, assoalho a assoalho, todos os pilotos proporcionando o que os fãs, como eu, pedimos e até pagamos para assistir. Correndo em pistas de rua, em países com alto índice de poluição, a F-E se tornou o primeiro passo para o futuro, como sempre o automobilismo e suas categorias foram para os carros, caminhões e motos que usamos em nosso dia a dia. “Futuristica”, inovadora, genial…o que mais? Como pude me esquecer, sonoramente perturbante. Não como a F1, é como se fosse aqueles carrinhos de controle remoto que você não aguenta mais ouvir o sonzinho deles, mas em escala real. Nada que vá mascarar os toques, ultrapassagens e velocidade dos fórmulas que deixaram marcas até agora.

Apresentação do SRT_01E no Salão Automotivo de Frankfurt(Créditos:F-E/grandepremio.uol.com.br)

Apresentação do SRT_01E no Salão Automotivo de Frankfurt(Créditos:F-E/grandepremio.uol.com.br)

As corridas em si vem enchendo os sábados de emoção, grandes disputas e mudanças na corrida que ou deixam os espectadores felizes ou bem frustrados com o resultado. As corridas em circuitos de rua, fortalecem mais o objetivo de transformar o mundo em um lugar sem poluição, sustentável e melhor para as próximas gerações. Evolução é a palavra para certa para o que é a Fórmula-E, já existem rumores de fabricantes diferentes de componentes por equipe, menor consumo de baterias e pneu e portanto maior rendimento por volta…muitas ideias vem sendo elaboradas e estudadas pela FIA e fabricantes.

Nelsinho Piquet em ação pela China Racing(Créditos:F-E/www.motorsport.com)

Nelsinho Piquet em ação pela China Racing(NEXTEV TCR)(Créditos:F-E/www.motorsport.com)

O top 10, conta com Lucas di Grassi em primeiro, Nelsinho Piquet em segundo, ambos brasileiros, Nicolas Prost, da França em terceiro, o suíço Sebastian Buemi no quarto posto, o inglês Sam Bird na quinta posição, Antonio Félix da Costa, de Portugal na sexta, o belga Jerome D’Ambrosio está em sétimo, Jean-Eric Vergne, da França ocupa a oitava ,Jaime Alguersuari da Espanha se contenta com a nona posição e Bruno Senna completa com o décimo. Enquanto o mundial de equipes tem E-Dams Renault(124 pontos), Audi Sport ABT(97), Virgin(82), Andretti(80) e fechando o top-5 NEXTEV TCR(74), mais além Dragon Racing(66), Amlin Aguri(46), Mahindra Racing(46) e as decepções Trulli(12) e Venturi(9).

Por hoje é isso pessoal, até a próxima!

Resumão da Semana-Parte II

Publicado: 13/07/2014 por Matheus Maia em Início

POR MATHEUS MAIA

DTM

A categoria Alemã passou por Moscow e teve estreante vencendo e com direito a pole. Maxime Martin, belga que corre pela BMW, apenas tem cinco corridas na categoria. Bruno Spengler chegou em segundo, enquanto Mattias Ekström foi o responsável por assegurar o melhor resultado da Audi com o terceiro lugar do pódio. O brasileiro Augusto Farfus terminou a prova russa na décima-posição. Farfus explicou a décima posição: “Infelizmente, as entradas do safety-car acabaram arruinando minha estratégia, e fiquei longe de um pódio que parecia certo. Se isso tivesse chegado três voltas depois, a tática teria sido bem-sucedida. Foi uma pena porque tínhamos tudo para sair daqui com um resultado positivo”.

Brasileiro da BMW(Créditos:BMW/Grandeprémio,.com.br)

Brasileiro da BMW(Créditos:BMW/Grandeprémio,.com.br)

SUPERBIKE

Marcos Melandri venceu a primeira corrida em Laguna Seca, EUA, por apenas 0s905 a frente de Sylvain Guintoli. Tom Sykes, lider do mundial, completou o pódio. Sykes lidera o campeonato com 300 pontos, 39 a mais que Guintoli. Rea é terceiro com 245, Baz tem 243 e Melandri aparece em quinto, com 217.

Mundial de Superbike, Estados Unidos, Laguna Seca, corrida 1:

1 33 MARCO MELANDRI ITA APRILIA RACING 35:07.782 25 voltas
2 50 SYLVAIN GUINTOLI FRA APRILIA RACING +0.905
3 1 TOM SYKES ING KAWASAKI RACING +6.627
4 34 DAVIDE GIUGLIANO ITA DUCATI +13.574
5 24 TONI ELÍAS ESP RED DEVILS ROMA +13.855
6 65 JONATHAN REA IRN PATA HONDA +15.575
7 91 LEON HASLAM ING PATA HONDA +18.820
8 22 ALEX LOWES ING CRESCENT SUZUKI +20.184
9 76 LORIS BAZ FRA KAWASAKI RACING +34.479
10 44 DAVID SALOM ESP KAWASAKI RACING +37.463
11 59 NICCOLO CANEPA ITA ALTHEA RACING +45.440
12 52 SYLVAIN BARRIER FRA BMW MOTORRAD +47.538
13 67 BRYAN STARING AUS IRON BRAIN +49.750
14 11 JEREMY GUARNONI FRA MRS KAWASAKI +55.420
15 19 LEON CAMIER ING MV AUGUSTA +58.449
16 21 ALESSANDRO ANDREOZZI ITA TEAM PEDERCINI +1:08.922
17 16 GABOR RIZMAYER HUN BMW TEAM TOTH +1:17.853
18 99 GEOFF MAY EUA TEAM HERO +1:18.084
19 18 CHRIS ULRICH EUA HONDA GEICO   +1 volta
20 32 SHERIDAN MORAIS AFS IRON BRAIN   +3 voltas
21 23 LARRY PEGRAM EUA FOREMOST EBR NC
22 56 PETER SEBESTYEN HUN BME TEAM TOTH NC
23 20 AARON YATES EUA TEAM HERO NC
24 58 EUGÉNE LAVERTY IRN CRESCENT SUZUKI NC
25 7 CHAZ DAVIES GAL DUCATI NC
26 86 AYRTON BADOVINI ITA TEAM ALSTARE NC
27 2 CHRISTIAN IDDON ING TEAM ALSTARE NC

Na segunda corrida, Sykes vence e aumenta sua vantagem nqa classificação. Dando uma de Argentina…Sylvain Guintoli foi o segundo a cruzar a linha e Jonathan Rea acabou o fim de semana em terceiro. Sykes  fechou o campeonato com 325 pontos , 44 a mais do que tem o francês Guintoli. Rea é o terceiro, Baz é o quarto, e Melandri, vencedor da primeira corrida, fica no quinto posto.

Sykes recebendo seu prémio(Créditos:SUPERBIKE/Grandeprémio.com.br)

Sykes recebendo seu prémio(Créditos:SUPERBIKE/Grandeprémio.com.br)

Foi por hoje,até a próxima.

Resumão da Semana-Parte III

Publicado: 23/06/2014 por Matheus Maia em Início

POR MATHEUS MAIA

WTCC

Yvan Muller trinfou na primeira corrida em Spa-Francorchamps, seguido de José Maria López e o mito Sebastien Loeb.

Muller segurando a ponta em Spa(Créditos:WTCC/Grandeprémio.com.br)

Muller segurando a ponta em Spa(Créditos:WTCC/Grandeprémio.com.br)

A Citroen continua dominando o fim de semana, agora com o “hermano” López na frente seguido de Muller, também Citroen e Tom Coronel de Chevrolet. No geral do campeonato, López comanda a trinca da Citroën com 255 pontos. Yvan Muller vem em segundo com 216 e Sébastien Loeb com 190, em terceiro.

José M. L. comemorando sua merecida vitória(Créditos:WTCC/Grandeprepmio.com.br)

José M. L. comemorando sua merecida vitória(Créditos:WTCC/Grandeprepmio.com.br)

Foi por hoje, até mais.

 

Resumão da Semana-Parte II

Publicado: 01/06/2014 por Matheus Maia em Início

POR MATHEUS MAIA

WTCC

Yvan Muller, após herdar a pole de Gianni Morbidell, venceu seguramente a corrida austríaca junto de Tom Coronel e Lopez. Na segunda corrida, José Maria López, lider do campeonato, venceu mais uma no ano. Com 154 pontos, José María López lidera o campeonato. Yvan Müller e Sebastian Loeb vêm atrás, com 138 e 128. A próxima etapa acontece nos dias 7 e 8 de junho, em Moscou.

Yvan Muller liderando na Áustria(WTCC/Créditos:Grandeprémio)

Yvan Muller liderando na Áustria(WTCC/Créditos:Grandeprémio)

DTM

Marco Wittmann venceu na Hungria, Hungaroring, o seguindo veio Miguel Molina, que travou interessante duelo com Timo Glock durante a prova. Em terceiro ficou Bruno Spengler, que optou por uma estratégia com o uso dos pneus macios na segunda metade da corrida.

Wittman feliz da vida(Créditos:DTM/Grandeprémio)

Wittman feliz da vida(Créditos:DTM/Grandeprémio)

Foi por hoje galera, até a próxima.

Resumão da Semana-Parte II

Publicado: 18/05/2014 por Matheus Maia em Início

POR MATHEUS MAIA

DTM

Christian Vietoris, com uma Mercedes, largando da décima-sexta posição, venceu a etapa de Oschersleben. Mike Rockenfeller em segundo, Edoardo Mortara na terceira colocação completaram o pódio. Tanto o piloto quanto a escuderia marcaram seus primeiros pontos na categoria.

Christian Vietoris e sua Mercedes indo para a vitória(Crédito:DTM/Grandeprémio)

Christian Vietoris e sua Mercedes indo para a vitória(Crédito:DTM/Grandeprémio)

NASCAR

Kyle Busch venceu na Truck Series após liderar 130 das 134 voltas em Charlotte. Matt Crafton, lider do campeonato e Keselowski, piloto que corre na Sprint Cup, como Busch, fecharam o pódio.

K.Busch comemorando sua vitória(Créditos:NASCAR/FOXSPORTS)

K.Busch comemorando sua vitória(Créditos:NASCAR/Foxsports.com)

Na mesma pista, houve o Sprint Cup All-Star Race, que é um evento festivo não valido ao campeonato, “apenas” vale ao vencedor U$1 Milhão. Jamie Mcmurray levou a bolada, após liderar 31 das 90 voltas.

Com U$1 milhão na conta...é facil ficar feliz(Créditos:NASCAR/Foxsports.com.br)

Com U$1 milhão na conta…é facil ficar feliz(Créditos:NASCAR/Foxsports.com.br)

Em Iowa, a NationWide passou com a vitória de Sam Hornish Jr., para embolar mais a tabela do campeonato. A corrida esquentou a disputa na tabela da Nationwide. Chase Elliott está em primeiro, com 339 pontos. Elliott Sadler tem apenas um a menos, e ocupa a vice-liderança. Regan Smith é o terceiro, com 336. Trevor Bayne e Ty Dillon ocupam a quarta e a quinta posição na classificação, empatados com 308 pontos.

Vencendo...tudo ta valendo(Créditos:NASCAR/Foxsports.com.br)

Vencendo…tudo ta valendo(Créditos:NASCAR/Foxsports.com.br)

Foi por hoje galera, até mais.

Resumão da Semana-Parte I

Publicado: 04/05/2014 por Matheus Maia em Início

POR MATHEUS MAIA

DTM

Marco Wittmann venceu a primeira etapa do ano, em Hockenheim, após ultrapassar o pole Adrien Tambay na segunda volta. O piloto ainda foi ultrapassado por Mattias Ekström. Mike Rockenfeller fechou na quarta posição, em prova cheia de ultrapassagens. Irregular, o ex-F1 Timo Glock fechou em quinto. O brasileiro Augusto Farfus, terminou na oitava posição e disse:”Nossa corrida foi boa. Acertamos na estratégia e conseguimos ter um bom ritmo de corrida. Infelizmente, na última volta, acabei sendo empurrado pelo Scheider, e isso me custou a sexta posição. Foi uma pena, realmente, porque a gente merecia uma melhor sorte depois de todo o trabalho que fizemos hoje”, e complementou:”Pelo menos somamos alguns pontos, e agora vamos focar na próxima etapa, em Oschersleben, onde vencemos no ano passado”.

Farfus em Hockeheim(Créditos:DTM/grandepremio.com.br)

Farfus em Hockeheim(Créditos:DTM/grandepremio.com.br)

WTCC

Yvan Muller ganhou a primeira das duas corridas em Hungaroring, Hungria. José Maria López acabou em segundo e Tiago Monteiro ficou no terceiro lugar.

WTCC, Hungaroring, primeira bateria:

1 YVAN MULLER FRA CITROËN 25:57.292 14 voltas
2 JOSÉ MARIA LÓPEZ ARG CITROËN  +1.282
3 TIAGO MONTEIRO POR HONDA  +8.961
4 GABRIELE TARQUINI ITA HONDA  +13.980
5 MEHDI BENNANI MAR HONDA  +14.747
6 NORBERT MICHELISZ HUN ZENGO HONDA  +16.672
7 SÉBASTIEN LOEB FRA CAMPOS CHEVROLET  +17.475
8 TOM CORONEL ING ROAL CHEVROLET  +22.863
9 GIANNI MORBIDELLI ITA MÜNNICH CHEVROLET  +27.891
10 HUGO VALENTE FRA CAMPOS CHEVROLET  +36.287

Já na segunda corrida, o ex-F1 Gianni Morbidelli venceu sua primeira no WTCC, o italiano defendeu nos anos 90 equipes boas e ruins, entre elas Minardi, Scuderia Italia, Footwork, Red Bull e Ferrari. Por essa que substitui o demitido Alain Prost em 91. A liderança do campeonato continua com o argentino José M. López, que tem 115 pontos. Muller é o segundo com 105 e Loeb está em terceiro com 84.
A próxima etapa do WTCC acontece na Eslováquia já no final de semana que vem.

Morbidelli no WTCC(Créditos:WTCC/Grandeprémio.com.br)

Morbidelli no WTCC(Créditos:WTCC/Grandeprémio.com.br)

Foi por hoje galera, até a próxima.