Arquivo por Autor

Promovido pelo Ituano Motor Sport Club no kartódromo Arena Brasil Kirin em Itu, o campeonato atraiu mais de 140 pilotos durante o ano de 2014

Foto: Sydnei Silveira

Começa neste domingo, 29/03, o Campeonato Schin Kantan de Kart, prova  oficial do automobilismo organizada pelo Ituano Motor Sport Club e supervisionado pela Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP). A primeira etapa da competição, que acontece na Arena Brasil Kirin, em Itu, e segue até dezembro está atraindo pilotos de kart de todo país que disputam provas nas categorias Júnior Menor, Cadete, F4T Iniciantes, F4T Novatos, F4T Graduados, F4T KTT, Stock Novatos, Stock Graduados e Stock Sênior.

De acordo com o diretor do Ituano Motor Sport Club, Eduardo Gozzano, este ano foram criadas novas categorias. “Os pilotos que optarem por essas novas categorias irão correr com motor KTT de dois tempos, com a vantagem de ter um custo fixo para participar do campeonato e com isso estaremos proporcionando condições mais acessíveis para que eles participem de todas as etapas do Campeonato. Outra novidade para as categorias Junior, Junior Menor e Cadete é o motor RBC, um principais fornecedores do país para categorias com motores alugados e o Kantan Kart”, explica Gozzano.

No ano passado, a Arena Brasil Kirin foi palco dos principais eventos do kartismo nacional, sediando duas etapas do Campeonato Brasileiro de Kart, que reuniu cerca de 450 pilotos, um recorde para a Confederação Brasileira de Automobilismo, o Top Kart Brasil, o Campeonato Paulista de Kart, o Kantan Kart e uma etapa da Copa Paulista Light.

Foto: Sydnei Silveira

“Além do kartismo, sediamos em 2014 vários eventos de Drift, carros rebaixados e a 7ª etapa da Supermoto Brasil Cup. Nossa pista foi ainda bastante usada como teste para o lançamento de várias montadoras. Foi um ano bastante movimentado para o kartódromo e este ano também promete”, destaca Gozzano.

A primeira etapa do Campeonato Schin Kantan de Kart é uma atração aberta ao público e gratuita. A Arena Brasil Kirin conta com uma infraestrutura composta por 60 boxes fechados, restaurante e lanchonete, vestiários, loja, ambulatório, arquibancada e estacionamento para 500 carros.

Fonte: Vergili Press Office

Anúncios

O brilhante piloto Edson Packer Angeli

Publicado: 26/02/2015 por ipassarelli5 em Início

Por Isabella Passarelli

Hoje vamos falar de Edson Packer, de apenas 14 anos, que corre brilhantemente de kart desde 8, e que já é um grande sucesso nas pistas.
Sua primeira corrida foi em 2009 no Kartódromo Municipal João Baptista Brum, na cidade de Limeira, pela categoria Mirim, mas já no ano seguinte, conquistou o campeonato pela categoria cadete, com algumas vitórias, e além de tudo, conseguiu o recorde de tempo na pista pela categoria, que é dele até hoje.

10447608_919165341444694_7999965834044768994_n

Em 2011, o piloto seguiu para Itu, no Kartodromo Arena Brasil Kirin, e mesmo nunca corrido na pista, se destacou desde os primeiros treinos. Lá, ele conquistou mais títulos, disputando com pilotos de alto nível, e segundo Edson, aprendeu muito com eles.
No ano de 2012, já com 11 anos, subiu para a categoria Junior Menor. Ele então decidiu correr pela categoria ainda acima, a Junior, lá em Itu mesmo, pois para ele o aprendizado seria ainda maior.
Em sua primeira corrida nessa nova categoria, Edson conseguiu treinar apenas no dia anterior à corrida, mas mesmo assim, conseguiu cravar a pole. Mesmo sentindo muito as diferença das categorias no kart, terminou a corrida em 2º. Ainda assim, lutou e ganhou mais este campeonato.
E as conquistas não param por aí. 2013 também foi um excelente ano para o garoto. Conquistou a Copa Verão e o Campeonato Nova Schin de Kart, todos em Itu. Em 12 corridas, ganhou 11 e na única que não ganhou, ficou em 2º.

1896963_919171321444096_2684076995789137644_n

Em 2014 houveram mudanças. Mudou de equipe(ele competia pela VMP e passou para a RB Motorsport), de pista e de campeonatos, e até componentes do kart. Ele seguiu para Paulinia, para participar do campeonato de lá, pela categoria graduados, acima da que estava (a Junior) e bem mais competitiva. Pilotando entre campeões brasileiros, como Bruno Lima, ele também se destacou. Terminou o campeonato em 3º lugar entre essas feras e conseguiu 2 vitórias no encerramento do campeonato. Ele já se tornou um colecionador de títulos!
Voltando para Itu, ele participou vencendo as quatro ultimas etapas do Campeonato Brasil Kirin de Kart, e se tornou mais uma vez campeão!
No Campeonato Brasileiro, não teve muita sorte e foi por falta dela apenas que não foi campeão, mas isso não impediu bons resultados. Foi jogado para fora da pista várias vezes, como na ultima corrida, que o definia como campeão: Largou em 8º, foi para 5º já na primeira volta, mas ao ser jogado para fora, caiu para 20º entre 27 pilotos. Mesmo assim, com sua garra e determinação, conseguiu garantir o 12º lugar.

10402779_934285523266009_4753435835898430902_n
Em 2014, participou pela primeira vez da Copa do Brasil de kart, realizado em Itumbiara, Goiás. Entrou para o primeiro treino sem ter treinado anteriormente na pista, ao contrário de seus adversários, que já conheciam bem a pista e já haviam “acertado” o kart para a corrida. Edson precisou fazer os ajustes e aprimorar seu traçado em 3 treinos de 20 minutos. Nas duas primeiras corridas ele abandonou devido a toques. Na última, teve de largar em último (28º lugar). Já estava em 10º e fazendo o mesmo tempo dos primeiros, mas precisou abandonar mais uma vez. Contudo, segundo ele, o aprendizado foi grande.

10615639_866828506678378_6354703856737311414_n

Esta é a bela carreira até o momento, e sobre seus planos pro futuro, Edson é bem maduro: “Pretendo chegar até a Fórmula 1, mesmo sabendo que é uma trajetória difícil. Mas me manteria contente correndo de Nascar ou até mesmo a Stock Car.”
De uma coisa podemos ter certeza: com seu talento e determinação, Edson chegará longe!

Mulheres na pista: Thaline Chicoski

Publicado: 11/12/2014 por ipassarelli5 em Início

Por Isabella Passarelli

Thaline Chicoski, de 19 anos, descobriu sua paixão pelo automobilismo em 2010 de forma inesperada, quando resolveu andar no kart que seu pai havia comprado para seu irmão. Depois de muito pedir a seu pai, que só a enrolava por não gostar muito da ideia, deixou a moça dar umas voltas.

“Andei e na hora me identifiquei, acabei me envolvendo com aquilo tudo e minha dedicação foi aumentando cada vez mais em busca de alcançar melhores resultados.” disse Thaline.

954790_487208494693213_109085471_n

Hoje, com o kart como sua paixão, ela não hesita em superar seus limites e saber cada vez mais sobre o assunto. “Passei a ter curiosidade e interesse sobre o automobilismo e foi assim que eu alimentava cada vez mais essa paixão. Hoje, procuro estar por dentro de tudo que acontece e estou sempre acompanhando corridas de várias categorias.” conta a bicampeã paranaense de kart.

Thaline já participou de vários campeonatos, mas devido principalmente a falta de patrocínio, deixou as competições de lado. Atualmente ela apenas treina e se dedica a sua faculdade, na qual está cursando o 2º ano de Moda.

1085132_521618754576268_1284392190_o

Ela conta da falta de incentivo em relação ao kart, problema que se tornou comum no Brasil e o quanto isso a afasta de seu sonho:

“Sempre tive o sonho de um dia ingressar na Fórmula Indy, mas para isso acontecer eu teria que passar por categorias inferiores no automobilismo nacional, nas quais se adquire experiência e bagagem de forma gradativa. Mas infelizmente a falta de incentivo/patrocínio no Brasil distancia cada dia mais esse sonho.”

1900097_301824593304906_1877055024_n

Talento do Brasil: Danilo Dirani

Publicado: 29/10/2014 por ipassarelli5 em Início

Por Isabella Passarelli

Danilo Dirani é sem dúvida um dos maiores pilotos de kart do Brasil. Ele começou com apenas 8 anos de idade no kart em 1991, O pai de Dirani foi amigo da família Senna, e seu pai montou alguns karts para Ayrton. Dirani começou treinando no kartódromo da fazenda de Ayrton Senna. Andavam Dirani, Bruno e Fabinho, primo de Bruno. A partir de então, não parou mais. Atualmente, ele corre com karts com marcha, participando dos principais campeonatos do Brasil.

399387_540886229266863_1057606730_n

Ele, junto com Denis Dirani (seu irmão), André Nicastro, Ruben Carrapatoso, Sergio Jimenez, Paulo Carcasci e Renato Russo, criou o SKB (Super Kart Brasil), uma empresa que organiza corridas de kart dentro do ambiente nacional, que faz um incrivel sucesso. Sua ideia é juntar a experiências dos melhores pilotos do país. “Foi uma idéia que tive com o Carcasci, para colocar todas as experiências dos kartistas mais experientes do país. Juntando coisas boas daqui e de fora, fazendo um poutpourri de corrida de Kart! E vem dando certo, fazendo nossa parte e fazendo essa industria do Kart nunca parar.” disse Dirani.

525329_540885925933560_1650062122_n

Mas não é apenas isso que ele faz: Já correu na Fórmula Truck, Fórmula 3, Fórmula Atlantic, testou na GP2, World Series, foi integrante do programa de desenvolvimento de jovens pilotos da BAR Honda (atual equipe Mercedes de Fórmula 1) é driver coach (seus pilotos correm de kart, na Porsche Cup e na Fórmula 3), comentarista de corridas da Fórmula Indy, DTM, Fórmula 3 (foi campeão em 2003), GT Europeu, pela Bandsports, junto com Celso Miranda, além de correr de kart, claro. É também um colecionador de recordes:
-Recordes de vitórias e pole-position na mesma temporada na F3 Sulamericana (14 em 18)
– Maior recordista com 25 vitórias seguidas em campeonatos oficiais de kart
– Tetra Campeão Brasileiro (1994 – 1995 – 2008 – 2009)
– 14 vezes Campeão em São Paulo
– Tri Campeão da Copa Mercosul

-Tem mais de 900 troféus!

e muitos outros..

E ele também foi o primeiro campeão da Seletiva Petrobrás (campeonato que ajuda pilotos a seguir a carreira do automobilismo), em 1999, que teve como prêmio da competição fazer a temporada da Fórmula Rio, a antiga Fórmula Ford. Isso garantiu sua transferência do kart para os Fórmulas, e dessa forma, ele pôde traçar sua carreira nos carros.

dan dirani

Hoje ele quer viver de automobilismo, e para o automobilismo, o que já faz claramente. E segundo ele, a maior dificuldade é não criar dificuldade: “Aproveitar todas as oportunidades que surgem, aprender ao máximo em todas essas oportunidades e mostrar que é do ramo. E se for, todo o resto, vem trazido por isso!” completou Dirani.

Jules Bianchi, sofreu um grave acidente no fim da corrida (interrompida graças ao dito) e foi levado inconsciente para o hospital.

Seu carro saiu da pista e bateu no guincho que removia a Sauber de Adrian Sutil, que presenciou tudo e confirmou a colisão com o trator de apoio. O francês foi levado ao hospital de ambulância e não de helicóptero. Há uma versão que diz que essa escolha de meio de remoção foi por razões médicas e outra por climáticas.

bianchi2

O quadro certamente é crítico, ou a transmissão de TV teria disponibilizado imagens… Acima você vê duas imagens do carro de Bianchi logo após o acidente. Uma mostra o carro aparentemente ainda parcialmente sob o trator e a outra mostra outro ângulo do carro danificado e o processo de atendimento médico, mas aparentemente com a área onde fica o piloto íntegra, o que nos faz crer que o problema pode ter sido mesmo na região da cabeça.

Segundo o ex-médico chefe da Fórmula 1, Dr. Gary Harstein, uma remoção tão rápida assim do centro médico para um hospital normalmente se dá ou por uma “ferimento severo na cabeça”, ou por “hemorragia grave” ou necessidade de “ressuscitamento cardio-respiratório”, todos quadros agudos, mas a verdade é que aparte sua remoção inconsciente, não sabemos suas reais condições clínicas, então não podemos bater o martelo sobre o assunto e nem devemos conjecturar sobre o assunto, já suficientemente grave.

ATUALIZADO 1 – 6:12hs – Marco Mattiacci, Fernando Alonso e Felipe Massa foram ao hospital de Mie, à 16 km de Suzuka, buscar mais informações sobre o piloto que lá está.

ATUALIZADO 2 – 6:34hs – Mika Salo, comissário convidado da FIA para essa corrida, viu as imagens não divulgadas de TV do acidente e confirma que Bianchi sofreu um impacto severo na cabeça.

ATUALIZADO 3 – 7:52hs – O pai do piloto, Philippe Bianchi, informou à mídia francesa que nesse momento ele está passando por uma cirurgia e seu estado é de fato crítico.

ATUALIZADO 4 –  8:20hs – Viky Chandhok, pai do piloto Karum Chandhok, informou que todos os pilotos estão no hospital de Mie aguardando notícias.

ATUALIZADO 5 – 8:21hs – A FIA acaba de divulgar uma nota confirmando que o piloto sofreu uma grave lesão na cabeça e passa por cirurgia. Após a terminada, ele deverá ser transferido para a UTI do hospital.

O foco dos pilotos e equipes de kart, nestes meses de maio e junho, está todo em Itu, a 100 km da capital paulista. O Kartódromo Arena Brasil Kirin, na cidade, foi o escolhido para receber as duas fases do Campeonato Brasileiro e, por isso, toda corrida por lá é um treino importante. Neste sábado, dia 31, o kartódromo recebe a terceira etapa do Paulista de Kart 2014.

Além das categorias que fazem parte do estadual deste o início do ano, a F400 vai integrar a programação desta etapa em Itu. O Departamento de Kart da FASP (Federação de Automobilismo de São Paulo) criou a Copa F400, com o objetivo de receber os pilotos de motores quatro tempos, que querem treinar na pista do Brasileiro.

Image

A Copa será disputada em dois finais de semana, com quatro corridas. As duas primeiras junto do Paulista e as duas finais junto da Copa São Paulo Light, no dia 14 de junho, também em Itu. A expectativa dos organizadores do Paulista, é que esta seja uma das etapas mais movimentadas do ano.

Os treinos oficiais para a terceira etapa do Paulista começam nesta quinta-feira. No sábado, cada categoria tem duas corridas a partir das 10h. Confira quem são os líderes do estadual até aqui:

Cadete
1- Leonardo Rufino, 37 pontos
2- Pedro Braga, 30
3- Enrico de Lucca, 24
4- Rafael Câmara, 23
5- Rafael Araújo, 21

Júnior Menor
1- Guilherme Peixoto, 35 pontos
2- Caio Collet, 34
3- Edgar Bueno Neto, 31
4- Gianluca Petecof, 28
5- Diego Ramos, 17

Júnior
1- Paulo Victor, 35 pontos
2- Gabriel Paturle, 29
3- Murilo Coleta, 20
4- Juan Crespi, 19
5- Marcel Coletta, 19

Sprinter
1- Rodrigo Dellape, 39 pontos
2- Luiz Filipe Matheus, 39
3- Vítor Oliveira, 17
4- Rafael Oliveira, 17
5- Caio Parizotto, 15

Sênior
1- Adriano Pizzonia, 46 pontos
2- Renato Jader, 26
3- Ricardo Thomazi, 26
4- Marcos Regadas, 21
5- Daniel Croce, 14

Graduados B
1- Luca Castiglia, 33 pontos
2- Lucca Croce, 30
3- Giuliano Raucci, 22
4- Bruno Baptista, 22
5- Rafael Martins, 18

Graduados
1- Olin Galli, 38 pontos
2- Renato Júnior, 38
3- Vítor Baptista, 36
4- Pietro Rimbano, 17
5- Vinícius Papareli, 13

Shifter
1- Gaetano di Mauro, 23 pontos
2- Davide Foré, 18
3- Jordon Lennox – 17
4- Guilherme Salas, 16
5- Dennis Dirani, 11

 

 

Fonte: Allkart Net

Inicio de Carreira: Allan McNish

Publicado: 16/05/2014 por ipassarelli5 em Início

Por Isabella Passarelli

O escocês de Dumfries, Allan McNish é um excelente piloto, uma pessoa incrível, e totalmente dedicado a sua família. Correu na Fórmula 1, em performances bem discretas, mas seu grande destaque foi em Le Mans, onde venceu 3 vezes as 24 Horas. Apesar de ser considerado um dos pilotos mais rápidos do mundo, não obteve grandes resultados na Fórmula 1. Vamos falar de seu inicio.

Image

 

Ele sempre foi fã de futebol, e até jogava, mas foi no kart que se destacou. Ganhou 6 títulos escoceses e 3 britânicos, e logo foi descoberto. Em 1988 ganhou o campeonato de Fórmula Vauxhall Lotus e em 1989 ficou em segundo lugar na disputada Fórmula 3 Britânica. Alias, nessa época ele dividia um quarto com Mika Hakkinen. Ficou na Fórmula 3000 durante 6 anos, e em 1997 foi correr em Le Mans. Em 1998 foi campeão pela Porsche, com o 911 GT1 e em 2000 foi vice correndo pela Audi com um R8.

Image

 

Em 2001 ingressou na Fórmula 1 como piloto recém formado pela Toyota, e correu em 2002 por ela.  McNish não marcou nenhum ponto durante 17 corridas da temporada, e ele e o colega de equipe Mika Salo foram substituídos por Olivier Panis e Cristiano da Matta. Em 2003 ingressou na Renault.  Mesmo não obtendo grandes resultados na maior categoria do automobilismo, ele soube continuar sua carreira. Em 2004 correu na DTM com um Audi A4, e conseguiu um singelo 10º lugar no campeonato.

Image

Em 2005 voltou aos protótipos, no Campeonato Mundial de Endurance da FIA, correndo pela Audi também, de volta ao R8. Em 2008 foi campeão com R10, em 2009 conseguiu mais um vice com o R18, e no ultimo ano de sua carreira, 2013, foi campeão com o mesmo carro. 

Image

 

Em dezembro de 2013 disse que ia se aposentar, mas não descartou a possibilidade de correr novamente em provas individuais.

Allan também dá assessoria de marketing a empresas que querem melhorar e acertar seu pública alvo.Ele também adora compartilhar histórias sobre sua vida, e tem grande experiência em eventos corporativos. Resumindo, ele apóia as empresas para que elas atinjam seus objetivos, com campanhas de marketing, incentivo aos funcionários, etc.

Image

 

Uma carreira vitoriosa e um grande caráter.